quinta-feira, 4 de outubro de 2007

LUGARES PARA VISITAR: Suriname



http://pt.wikipedia.org/wiki/Suriname

Suriname
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


O Suriname é um país da América do Sul, limitado a norte pelo Oceano Atlântico, a leste pela Guiana Francesa, a sul pelo Brasil e a oeste pela Guiana. Área: 163.821 km². Sua capital é a cidade de Paramaribo e o idioma oficial é o neerlandês e a moeda é o dólar do Suriname.

Conta com uma população de 404 mil (1994), sendo suas cidades mais populosas Paramaribo, Nieuw Nickerie e Meerzorg. Seu PIB total, em 2005, foi de US$ 1,140 bilhão, classificando-se na 175º posição, entre países com maior PIB, segundo o Banco Mundial.

História

Embora mercadores holandeses tivessem estabelecido várias colónias na região da Guiana antes, os neerlandeses não tomaram posse do que é hoje o Suriname até ao Tratado de Breda, que marcou o fim da Segunda Guerra Anglo-Holandesa.

Depois de se tornar numa parte autónoma do Reino dos Países Baixos em 1954, o Suriname conseguiu a independência em 1975. Um regime militar dirigido por Desi Bouterse governou o país nos anos 80 até que a democracia foi reestabelecida em 1988.

O Suriname é um lugar pouco povoado.

Subdivisões

O Suriname está dividido em 10 Distritos. Cada Distrito por sua vez, é subdividido em Resortes (Ressorten em holandês):

Brokopondo (6 Resortes)
Commewijne (6 Resortes)
Coronie (3 Resortes)
Marowijne (6 Resortes)
Nickerie (5 Resortes)
Para (5 Resortes)
Paramaribo (12 Resortes)
Saramacca (6 Resortes)
Sipaliwini (6 Resortes)
Wanica (7 Resortes)

Política

O Suriname é uma democracia sujeita à constituição de 1987. O ramo legislativo do governo é a Assembleia Nacional, que consiste de 51 membros, eleitos de cinco em cinco anos. A Assembleia Nacional elege o chefe do ramo executivo, o presidente, através de uma maioria de dois terços. Se nenhum candidato atingir essa maioria, o presidente é eleito pela Assembleia do Povo, uma instituição de 340 membros que é composta pelos membros da Assembleia Nacional e por representantes regionais.

O Suriname é um membro de pleno direito do CARICOM, e membro da Organização dos Estados Americanos e CEPAL.

Religiões
As religiões que predominam no Suriname são:

Hinduísmo: - 27%
Protestantismo: - 25%
Catolicismo: - 22%
Islamismo: - 20%
Animistas: - 6%

Aspectos físico-geográficos

Antiga colônia neerlandesa, a atual República do Suriname é um país sul-americano, cujos limites geográficos são os seguintes:

ao norte: Oceano Atlântico
a leste: Guiana Francesa
ao sul: Brasil
a oeste: Guiana

A maior parte do Suriname encontra-se inserida no Escudo das Guianas.

Localizado na região equatorial, o Suriname apresenta clima quente e úmido e vegetação florestal na maior parte de seu território.

Economia

Moeda: florim do Suriname.
PIB: US$ 335 milhões (1995).
PIB agropecuária: 7% (1995).
PIB indústria: 34,7% (1995).
PIB serviços: 58,3% (1996).
Crescimento do PIB: 4% ao ano (1995).
Renda per capita: US$ 1.660 (1998).
Força de trabalho: 150 mil (1998).
Agricultura: Principalmente arroz, banana e banana-da-terra.
Pecuária: bovinos, suínos, aves.
Pesca: 13 mil t (1997).
Mineração: bauxita, ouro, petróleo. Reservas de minério de ferro.
Indústria: metalúrgica (alumínio), tabaco, bebidas, química, alimentícia.
Exportações: US$ 440 milhões (1998).
Importações: US$ 600 milhões (1998).
Principais parceiros comerciais: EUA, Países Baixos, Trinidad e Tobago e Noruega.

Demografia

A população do Suriname é constituída por vários grupos minoritários. A maior percentagem, cerca de 37% da população, corresponde aos hindustani, descendentes de imigrantes indianos que chegaram durante o século XIX. Seguem-se os crioulos, de sangue misto negro e branco, com cerca de 31%, ao passo que os javaneses ("importados" das antigas Índias Orientais Holandesas) e os pardos (descendentes de escravos africanos fugitivos) compõem 15 e 10% da população, respectivamente. O restante é formado por ameríndios, chineses e brancos. Também vive no país uma pequena comunidade judaica, composta por várias famílias, descendentes de sefarditas que haviam fugido da Península Ibérica para os Países Baixos. Em tempos, dirigiram uma região autónoma do Suriname chamada "Jodensavanne".

Devido ao grande número de grupos étnicos no país, não há uma religião principal. A maioria dos hindustani são hindus, mas o islão e o cristianismo também são muito comuns. O cristianismo é dominante entre os crioulos e os pardos.

A língua neerlandesa é a língua oficial do Suriname. Os surinameses também falam as suas próprias línguas: Sranang Tongo, javanês e outras. Os habitantes ameríndios originais, caribes e arawaques, do Suriname falam as suas próprias línguas, e o mesmo acontece com os descendentes dos escravos fugitivos do interior; aucano (n'Djuga) e Saramacano. Por fim, o inglês é muito usado, em especial em instalações orientadas para o turismo.

Cultura

A cultura envolve artesanato, biografia, cibercultura, cinema, esporte, entretenimento, folclore, gastronomia, passatempos, jogos, misticismo, mitologia, ocultismo, religião e turismo.

A mistura étnica do país esta evidenciada nas crenças religiosas do povo. As maiores influências vêm de costumes católicos, apesar de existir uma forte tendência hindu. Apesar de o holandês ser a língua oficial, o Sranan (língua crioula derivada do inglês) é amplamente falado. O desenvolvimento das artes locais diminui-se devido ao fato de uma grande parte da população erudita morar fora do país (principalmente nos Países Baixos), devido a melhores oportunidades econômicas e também por causa da repressão militar. Contudo, podem se apreciar esculturas que expressam parte da cultura dos índios e da população negra.

Um comentário:

MottyPowee disse...

Parabéns, otimo topico